VOCÊ CONFIA EM BALANÇA?

Você entra na farmácia, sobe na balança e, quando desce, não entende porque não perdeu nenhum quilo, mesmo se esforçando, praticando atividades físicas e melhorando a sua alimentação? Isso acontece porque a balança comum não pesa apenas a sua gordura, mas sim todo o seu corpo, considerando os músculos, ossos e até mesmo a sua pele e outros fluidos corporais.

O resultado na balança comum é muito relativo. Você pode sim ter perdido gordura, mas ganhou massa magra e músculos e no final está com o mesmo peso total. Para você ter mais informações sobre todos os percentuais do seu corpo é indicado um exame, que é cada vez mais pedido nos consultórios, a bioimpedância. Esse exame avalia a composição corporal com detalhes e fornece a precisão necessária para avaliar a dieta, exercícios etc.

Esses detalhes são extremamente necessários, já que quando se perde peso pode estar ocorrendo três coisas: a perda de gordura, a perda de músculos e a perda de água livre do corpo. Portanto, é possível entender que tanto a balança quanto o cálculo do IMC (Índice de Massa Corpórea) não são padrões fidedignos para se avaliar a perda de peso e seu estado nutricional.

Imagine duas pessoas: uma obesa e outra extremamente musculosa, ambas com o mesmo peso e altura, portanto com o mesmo IMC. Mas é evidente que a composição corporal e o estado nutricional de ambas são completamente diferentes.

A perda de peso na balança nem sempre significa a perda de gordura, da mesma maneira que o ganho de peso nem sempre indica engordar. Existem pessoas com peso e IMC normais, mas que possuem grande quantidade de gordura corporal e pessoas com peso e IMC acima, mas com baixa quantidade de gordura e elevada massa muscular.

É por isso que hoje disponibilizamos de novas tecnologias para essa medição. A bioimpedância tetrapolar, que fazemos na Clínica Longevittá, é um exame rápido, prático e indolor. Por meio de uma imperceptível corrente elétrica que percorre desde os membros superiores, tronco até os membros inferiores, que avalia a composição corporal como um todo, distinguindo a quantidade de gordura corporal, de massa muscular e de água livre no corpo.

O Sistema InBody230 de bioimpedância tetrapolar tem ainda uma maior vantagem em relação às demais tetrapolares pois como é composto de 8 eletrodos (2 em cada mão e 2 em cada pé) tornando o exame ainda mais fidedigno.

Paulo Salustiano – Médico

CRM-MT 4110

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.