Estresse é uma palavra recorrente em nossas vidas todos os dias e não é para menos. Um levantamento da International Stress Managemente Association (Associação Internacional do Controle do Estresse) aponta o Brasil como o segundo país do mundo com o maior nível de estresse do mundo. De cada dez trabalhadores, três pelos menos sofrem da doença. E esses números não estão relacionados apenas aos trabalhadores, jovens e crianças estão sendo acometidos pela doença cada vez mais cedo.

Dores, cansaço, irritação, baixa imunidade e até mesmo doenças mais graves. Tudo culpa do estresse que, intenso ou permanente, pode até mesmo prejudicar as habilidades cognitivas a longo prazo, causando perda de atenção, memória e muito mais.

Existem diversas maneiras de identificar a presença do estresse na vida do indivíduo e uma delas é a Neurometria. Funciona assim: o organismo ao receber um estímulo, reage imediatamente disparando uma série de reações via sistema nervoso, endócrino e imunológico, através da estimulação do hipotálamo e do sistema límbico. Estas estruturas que compõem o sistema nervoso central (SNC) relacionadas com o funcionamento dos órgãos e regulação das emoções, tem por finalidade a estabilidade do organismo. A Neurometria funcional utiliza este conceito de estímulo para realizar a sua análise funcional.

Após o relatório inicial das atividades cerebrais, as áreas de alteração podem ser trabalhadas de forma muito mais eficaz. A técnica ensina controlar voluntariamente as funções fisiológicas das quais as pessoas normalmente não têm consciência, visando recuperar, manter ou melhorar a saúde física, mental e potencializar a alta performance e ou seus desempenhos.

Nesse contexto é que entra o tratamento do estresse, ensinando o paciente desenvolver o autocontrole. A Neurometria vem se destacando entre as técnicas como a mais revolucionária e promissora forma de abordagem do funcionamento mental e corporal, podendo ser considerada como uma das terapias que predominarão no século XXI.

Além do estresse, a Neurometria ainda trata diversos outros fatores, como depressão, síndrome do pânico, ansiedade, enxaquecas, hipertensão, arritmia cardíaca, asma, doenças alérgicas e muito mais. A indicação é sempre procurar um profissional especialista em Neurometria.

Solaine Rios

Fisioterapia –Neurometria – Osteopatia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.