A mudança no estilo de vida, a vida moderna e diversos outros fatores fizeram a sociedades apresentar números alarmantes de obesidade em todo o mundo. No Brasil, um estudo realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) revela que em 2015, 3,3 bilhões de pessoas apresentam sobrepeso e 700 milhões são obesos. Dados de 1999 demonstravam que 13% das crianças entre 6-11 anos e 14% dos adolescentes entre 12-19 anos apresentavam sobrepeso. Nas duas últimas décadas a obesidade entre os adolescentes triplicou.

Assustadores esses números, não é? É para assustar mesmo. A obesidade é uma das doenças que mais mata em todo o mundo. A avassaladora doença, que hoje afeta até mesmo as crianças, causa diversas outras enfermidades graves como pressão alta, diabetes, doenças cardiovasculares, colesterol elevado, câncer, infertilidade, dores nas costas, úlceras, infecções na pele e muito mais.

Por isso é de extrema importância cuidar da alimentação desde muito cedo. Nesse contexto, os pais têm papel fundamental, pois a sua alimentação será o exemplo para os pequenos. É preciso participar da reeducação alimentar, praticar exercícios, ficar longe de fast foods e guloseimas, praticar atividade física e ter boas horas de sono. Esse é o mesmo segredo para crianças e adolescentes.

Matriculá-los em atividades físicas que lhes deem prazer não só ajuda eles a gastarem essa energia e a reativarem também, como os ajuda a evitar problemas relacionados ao peso acima do normal e também os fazem conviver melhor em

Porém, a família pode tornar os momentos de saudáveis em oportunidades de conviver harmoniosamente. Cortar frutas, ir ao supermercado, fazer receitas práticas e saudáveis, tornar a alimentação saudável atrativa pode fazer toda a diferença na família toda. Nesse processo, a ajuda profissional de um médico e de um nutricionista pode contribuir e muito com toda a família. E você adolescente: alimentar-se de forma saudável pode ser muito mais saboroso do que imagina.

É o que sempre digo aos pacientes, amigos e conhecidos é que precisamos cuidar da saúde desde muito cedo para que não seja preciso cuidar de doenças graves no futuro.

Dr. Paulo Salustiano

Diretor Médico da Clínica Longevittá – CRM/MT 4110

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.